13/12/2020

Dezembro tem conjunção de gigantes, eclipse solar e chuva de meteoros


 Pelo menos três eventos astronômicos vão marcar, com chave de ouro, o final deste ano. 
A começar, neste dia 13, com o ápice da chuva de meteoros chamada de Geminídeas. O rastro de luz é também chamado popularmente de ”estrelas cadentes”. 


Rastros de luz

Para a observação das Geminídeas a dica é se afastar completamente das luzes da cidade, daí fique de olho no céu. Quanto mais aberto estiver o céu, mais chance de observar os meteoros que são rastros de luz de curta duração que vão pipocando pelo céu”.


No dia 14 é a vez de um eclipse solar, alinhamento astronômico em que a Lua fica entre o Sol e a Terra. Em países como Argentina e Chile o eclipse será total, mas aqui no Brasil ele será observado de forma parcial. 


Encontro de gigantes

E por fim, e tão aguardado, o encontro de gigantes do nosso sistema solar com auge no dia 21 de dezembro. É a chamada grande conjunção de Júpiter e Saturno.


E o escalonamento deste alinhamento já pode ser observado. ”O que é mais interessante observar na grande conjunção é que ela pode ser acompanhada ao longo do mês. No horizonte oeste, após o pôr do Sol vai observar dois pontos que parecem duas estrelas, mas são Júpiter e Saturno. O ápice deste encontro será no dia 21. E depois disso, poderão continuar a observar o distanciamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário