17/08/2020

Família tem quatro pessoas diagnosticadas com chikungunya, e SES alerta para subnotificação na PB

 Sintomas como dores no corpo, na cabeça, febre e até manchas foram o sinal de alerta para a família do propagandista Luciano Alves Melo, que mora no bairro do Bessa, em João Pessoa. Ele e mais três familiares testaram positivo para chikungunya e outras cinco pessoas do mesmo convívio apresentaram sintomas de contaminação por arboviroses.

A suspeita é de que existam dois focos do mosquito Aedes aegypti no entorno das residências da família. Um deles, um prédio em construção que está com o subsolo alagado. O outro é uma casa abandonada. Ambos os imóveis estão localizados por trás da casa de Luciano.

Mesmo em isolamento social, a família se preocupou, já que os sintomas que apresentavam são semelhantes aos da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A possibilidade, no entanto, foi descartada em testes com resultados negativos. Foi então que os quatro fizeram exames para detecção de arboviroses como dengue, zika e chikungunya.

Testaram positivo Luciano, a esposa, a namorada do filho mais velho e o filho mais novo. Já os sogros dele, de 79 e 80 anos; outros dois filhos; e a enfermeira que cuidava dos idosos optaram por não fazerem os testes, apesar de apresentarem sintomas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário