01/07/2020

Conta de luz ficará mais cara a partir deste sábado

A Aneel (agência reguladora do setor) aprovou nesta terça-feira (30) o reajuste das tarifas da Enel São Paulo, antiga AES Eletropaulo. Em média, o consumidor pagará 4,23% a mais pelo serviço a partir de 4 de julho.
De acordo com a agência, o cálculo do reajuste considera a variação de custos associados à prestação do serviço, os encargos de transmissão de energia e os custos gerenciados pela empresa para manter suas atividades.
"No caso da concessionária paulista, os itens que mais impactaram o reajuste foram os custos com aquisição de energia da hidrelétrica de Itaipu, valorada em dólar, e os custos de transmissão de energia", esclarece a Aneel.
A Enel atende cerca de 7 milhões de unidades consumidoras localizadas em 24 municípios de São Paulo e região metropolitana. Consumidores residenciais terão reajuste de 3,61%. Já empresas conectadas em baixa tensão, pagarão, em média, 3,58% a mais pelo serviço, e as em alta tensão, 6%.
Parcelamento conta de luz
Os clientes da Enel-SP podem optar pelo parcelamento da conta de luz, sem cobranças de juros. A distribuidora está disponibilizando, no site, uma ferramenta que permite a simulação de diversas formas de negociação. 
O cliente pode, então, escolher a melhor forma de parcelar as faturas em atraso. O parcelamento pode ser feito em até oito vezes, com parcelas cobradas nas próprias faturas de energia, ou em até 12 vezes no cartão de crédito. Em ambos os casos, não serão cobrados juros, afirma a concessionária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário