29/04/2020

Divulgados mais de 700 registros oficiais de aparição de OVNIs no Brasil

O Arquivo Nacional (AN), órgão vinculado ao Ministério da Justiça, disponibiliza de forma digital mais de 700 arquivos digitalizados de fotos, áudios, vídeos e relatos de Objetos Voadores Não-Identificados (OVNIs) feitos por civis e militares no Brasil.
Um OVNI é qualquer objeto em espaço aéreo que não seja imediatamente identificado, podendo variar entre balões metereológicos, drones, fenômenos atmosféricos, animais e aeronaves de outros países em voos não-autorizados. 
O primeiro registro do Arquivo Nacional data de 1952 e o mais recente, de 2016. O primeiro registro de OVNI no Brasil aconteceu na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, e foi realizado com fotografia. O objeto é comparado à nave DC-5 na primeira foto. Porém, as outras fotografias mostram que ele tinha formato de disco, lembrando um prato. 
O responsável pela equipe de processamento técnico do acervo da Coordenação Regional do Arquivo Nacional no Distrito Federal (COREG) e técnico em assuntos culturais do AN, Raynes Castro, conta que há suspeitas de montagem nas fotografias, mas que, particularmente, ele não acredita na hipótese. 
“Acho pouco provável. Para mim elas são originais. Até porque naquela época não existia manipulação de imagens como existe hoje em dia”, afirma Raynes.
A Noite Oficial dos OVNIs
Em 19 de maio de 1986, os radares do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta) detectaram 21 objetos voadores não-identificados no espaço aéreo brasileiro. 
Cinco jatos da Força Aérea Brasileira (FAB) foram enviados para perseguição, mas nenhum obteve sucesso.
Os OVNIs foram detectados em São Paulo, Goiás e Rio de Janeiro. Nenhum dos caças conseguiu alcançá-los e eles desapareceram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário