04/02/2020

Centro de Reabilitação de Monteiro agora conta com atendimento Neuropediátrico

Centro de Reabilitação CER II é um estabelecimento de saúde que conta com atendimentos de Clínica Médica em consonância com o Centro de Especialidades Médicas – CEMED, e desde a última sexta-feira, 31, começou a atender com uma nova especialidade voltada para crianças, a Neuropediatria.A Neuropediatria é o ramo da neurologia que se dedica ao estudo das doenças do desenvolvimento e maturação do sistema nervoso. Devido às características do desenvolvimento infantil, possui importância no controle de doenças com comprometimento neurológico.
A atuação dos profissionais nesta especialidade engloba além do tratamento, o acompanhamento e prevenção de uma série de problemas que possam comprometer o bom desenvolvimento físico, mental e emocional das crianças.No município de Monteiro o neuropediatra atua a partir dos anos iniciais do desenvolvimento, desde o período neonatal; possibilitando atenção especial em casos de Epilepsia, Paralisia cerebral, dores de cabeça e junto a crianças portadoras de Deficiência Intelectual, Transtorno do Espectro Autista, ou com distúrbios de aprendizagem e Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, entre outros.
“Este é um momento importante para a saúde do nosso município, principalmente no tocante às nossas crianças. Diminuímos o desgaste dos pais e das próprias crianças com relação a viagem, onde elas precisavam se deslocar para receber este atendimento”, informa a prefeita Anna Lorena.Já a secretária de saúde, Paula Oliveira, informa que para fazer a consulta com o especialista é necessário se dirigir a uma Unidade Básica de Saúde para uma avaliação médica para em seguida realizar a marcação.“Temos uma demanda que será atendida pelo Dr. Gleny com 40 consultas mensais. Nossas crianças tem uma rede de atendimento médico vasto que inclui também o NAPSE e outros serviços, tudo no intuito de facilitar a vida dos pais e dos próprios pacientes. Nossa gestão trabalha com um olhar bastante carinhoso e sensível à esta questão”, finaliza a secretária da pasta.