27/09/2019

Prefeita de Monteiro recebe servidores para discutir insalubridade

Na manhã desta quarta-feira, 25, a prefeita se reuniu com as diferentes classes ligadas à Secretaria de Infraestrutura, secretários, vereadores e representantes do Sindicato dos Servidores para abordar o assunto relativo à insalubridade.

Durante o momento os representantes das classes como, garis, coveiros, agente de limpeza urbana, entre outros, manifestaram-se contrários com relação as noticias sensacionalistas divulgadas em noticiários locais dizendo que os entrevistados e as grande parte das informações não condizem com a realidade e que tais pessoas não representam o interesse coletivo dos trabalhadores.

Sobre o percentual sugerido como reajuste pelos funcionários, a gestora e os secretários repassaram informações a respeito das finanças municipais e sobre as possibilidades reais da incorporação do direito.

De comum acordo, representantes das classes e do sindicato, aceitaram a proposta da prefeita Anna Lorena, da realização de um estudo sobre o estado da secretaria, funcionários e salários para que seja feita uma reformulação na remuneração de forma que todos os funcionários possam receber seus vencimentos de forma justa.

Para a análise e coleta dos dados será criada uma comissão de acompanhamento para garantir a integridade do processo.
Todos os vereadores foram  convocados a comparecer na reunião, porém, apenas a situação compareceu, reafirmando o apoio e compromisso com a gestão, bem como com a população e a classe trabalhadora municipal.

“Estamos dispostos a analisar toda a situação para que possamos trabalhar da melhor forma para o município. Queremos garantir a progressividade do pagamento de forma que não prejudique o município, mas atenda às necessidades dos trabalhadores”, comentou Ricardo Jorge, presidente da Câmara de Vereadores.

“Estamos muito felizes pelo acontecimento dessa reunião, o primeiro passo para que possamos atender os pleitos dos nossos funcionários. Queremos que todos tenham um sentimento de recompensa justa pelo trabalho realizado. Nossa meta é conceder o direito ao maior número de classes possíveis de acordo com nossos cofres”, finaliza Anna Lorena.